Zabumba

De 5 às 5

Bater tambor

Pra rua

a flor

de música-amor

Você e quem vibrar

 

Estaca o tempo

O bacalhau

Na pele o sal

de mergulhar

no mar

dessa levada

Por cima de todas

As levadas;

misturada.

 

No caos

de todas as estradas

tudo ou

nada

 

na cor

o cheiro dos prazeres

tantos seres

 

calçada na dor

e no cortejo

dos presentes

 

remar pelo mar

e ver os peixes

ser os peixes.

 

mamanguá

mamanguapanoramabaixa

Para encher

Os meus olhos de luz

Aceito a calma

Do seu mamanguá

Eu peço pras conchas

Vestidas de pedra

Que esperem o vento

Um vento sereno

Que passe sincero

Levando o pequeno

O médio e o grande

Mas deixando o sol

Que é pra me colorir

Quando a maré vazar

Vermelho do céu

Turquesa do mar

Que é pra eu

sentir

Toda calma que há

No saco sagrado

Do meu

Mamanguá